quarta-feira, 3 de novembro de 2010

ETs e Zumbis


As duas melhores novas séries da TV..
Ou pelo menos as duas melhores novas séries que eu assisti!


THE EVENT

Desde o fim de Lost, todos procuram um substituto à altura, mas as opções teimam em se revelarem fiascos e promessas vazias, como foi o caso da já finada Flashfoward.
Eis que surge, do marasmo e da falta de criatividade da televisão norte-americana, uma série como The Event. E ao que parece, ao menos em termos de qualidade, finalmente encontramos uma gota de esperança.

Tudo gira em torno de uma raça alienígena, uma conspiração e um misterioso evento que está sendo planejado há anos.
Apesar de pintada como confusa, o primeiro episódio mostra as peças e o segundo já trata de encaixá-las no quebra-cabeça. E assim como cada episódio aumenta o mistério em torno do tal Evento, eles também distribuem pequenas respostas, num ritmo ágil, sem muito tempo para respirar.

Assim como Lost, a série começa em um avião. E assim como Lost, a série faz uso de flashbacks para jogar luz no que acontece no presente. Mas as semelhanças entre as duas séries terminam aí.
The Event também usa a interatividade com o telespectador para prender o interesse do público. Alguns personagens possuem sites e contas no Twitter, onde lançam pequenas pistas sobre os mistérios da série.
Uma pena que isso não tem conseguido segurar a audiência norte-americana, que cai a cada episódio. A primeira temporada está garantida, mas difícil dizer se conseguirá se manter por mais tempo.

Vale a pena dizer que Lost, na época de seu lançamento, era uma série sobre sobreviventes numa ilha. Por isso conseguiu uma audiência tão grande, por disfarçar a complexidade em uma trama aparentemente simples. No momento em que começaram as viagens no tempo e os grandes mistérios, já existia um público fiel, que ainda assim diminuiu bastante ao longo das temporadas.
The Event já surgiu complexa, obrigando seu público a fazer o que não está acostumado: pensar.
Desse jeito, a série pode ter assinado o seu próprio prazo de validade...


THE WALKING DEAD

A série mais esperada por qualquer fã de quadrinhos.
Baseada na sensacional HQ do Robert Kirkman, produzida, escrita e dirigida pelo brilhante Frank Darabont, Walking Dead já havia liberado imagens, teasers, fotos, vídeos e mais um monte de coisas que fizeram a festa dos fãs.
Não tinha como dar errado...

E não deu mesmo!

A série (e a HQ) mostra a já manjada história dos sobreviventes em um mundo tomado por zumbis. Mas como bem aprendeu com os filmes do mestre George Romero, The Walking Dead usa o cenário apocalíptico apenas como pano de fundo para se focar em algo muito mais importante: seus personagens. Tanto o quadrinista Kirkman quanto o diretor Darabont se preocupam muito mais em mostrar o drama de pessoas normais que se encontram em um mundo completamente diferente do que em sustos fáceis e cenas sangrentas e escatalógicas (o que não significa que elas também não existam).
Isso já se prova neste primeiro episódio. Ao invés de sustos, o que você vai encontrar é uma tensão constante, a desconfortante sensação de ter que estar sempre alerta.
Isso já é um grande diferencial que destaca The Walking Dead das bobagens de terror que vemos por aí.

Ainda assim, nem tudo é perfeito.
O episódio peca por alguns diálogos forçados e uma constante enrolação, principalmente no começo. Mas talvez até mesmo essa enrolação seja necessária. A série em quadrinhos é conhecida por passar várias edições no mais puro marasmo até que, sem aviso, acontece algo bombástico. Por isso que a HQ se vende mais pelos seus encadernados que pelos números mensais.
Basta a série definir seu ritmo e acho que isso vai ficar mais equilibrado.
Infelizmente para os fãs de quadrinhos, a série sempre será comparada com a HQ original. Eu pessoalmente senti falta de algumas passagens da história, e em várias outras eu me peguei pensando "hmm, mas isso foi muito melhor nos quadrinhos!"... enfim, papo de nerd chato, mesmo.

A primeira temporada terá 6 episódios. Boatos davam por certo a renovação da série para uma segunda temporada antes mesmo do primeiro episódio passar na TV, mas isso já foi desmentido...
Porém não por muito tempo, se depender do público! The Walking Dead bateu recordes nos EUA na sua noite de estréia, tendo a melhor audiência entre as estréias da TV a cabo do ano e se tornando também um recorde para seu próprio canal, o AMC!

Se conseguir manter o ritmo do primeiro episódio e corrigir suas falhas, The Walking Dead tem tudo para se tornar um novo clássico da televisão.
Vamos torcer, porque pelo que mostrou este primeiro episódio (e pelo que já foi mostrado nos quadrinhos), ela merece muito!

PS: Vale dizer que a Fox, para adequar a série à sua programação, resolveu cortar cerca de 15 MINUTOS do episódio original! Claro que eu não posso chegar aqui e dizer pra vocês baixarem a série ao invés de depender do canal, mas... bem... baixem!!!

.

3 comentários:

Renatinha disse...

Eu até que gostei do que vi de The Event, mas não
me deixou tããão empolgada.

E Walking Dead, sem palavras... de verdade. Não enxergo todos esses defeitos que o Brancatelli porque não tenho todos os diálogos da HQ na minha mente, ou seja, como telespectadora semi-normal (já que eu já li a história), estava ótimo.

Willian disse...

Também achei ótima adapatação. Peca em alguns aspectos. De qualquer maneira, vou deixar para discutir isso ao vivo com o Branca.

Brancatelli disse...

Teste (ignorem)!