sábado, 1 de agosto de 2009

Humbug.


Permitam-me rir um momento da seguinte afirmação:
"Bom, acho que é esperar pra ver.
O Humbug será lançado dia 24 de agosto.
E podem ter certeza que a equipe Two Cold Fingers sairá na mão pra saber quem escreverá sobre ele!!! =P"


HAHAHAHAHAHA
Ele achou mesmo que tinha ALGUMA chance de ganhar de mim nessa briga? Aliás, se não fosse por mim, ele não teria no carro dele nesse momento um cd com o Humbug gravado.
Pois é, meus caros... Vazou.
Pois é... e eu? E eu desencanei de esperar o cd ser lançado oficialmente e já ouvi o mesmo umas... ahn... 300 mil vezes?

Preciso ser sincera, eu estava tremendo nas bases esperando o lançamento desse cd. Depois do novo do Strokes, esse era o lançamento que mais me deixava curiosa e insegura.
Não que eu achasse que os rapazes de Sheffield fossem incapazes de produzir um bom álbum, loooooooooonge disso. Mas temos que lembrar que eles vinham de uma fase de pausas, onde o Alex namorou fez um projeto com Miles Kane (aquele Last Shadow Puppets lá...) e Matt Helders resolveu atacar de DJ, além também da notícia de que Josh Home (do Queens of the Stone Age) produziria o disco.

O que esperar, meu deus? O QUEEEEEEEEEE?
A espera acabou.
E aí? Valeu a pena esperar?

Temos que começar "decepcionando" meu companheiro de blog logo de cara, não tem nenhuma "Fluorescent Adolescent". E isso é ruim, Renata?
Não. Bom, claro que no cd falta uma música que se destaque das outras, como Fluorescent foi no segundo, mas nada que torne o cd ruim... Só o faz deixar de ser foda.
Logo de cara você também sente falta de elementos... sente falta daquela rapidez nas guitarras e da bateria bem marcada que fazia o seu coração bater junto com a música (bom, pelo menos fazia o meu), você sente falta das letras mais descompromissadas de garotos deslocados em Sheffield e depois de garotos deslocados no mundo da música, e assistindo-os ao vivo (O que? Você perdeu a webtransmission de um show com as músicas novas? Desculpaí, mas não tem no youtube não) você pergunta a si mesmo se vai se acostumar a ver o Alex Turner sem uma guitarra nas mãos e sem chacoalhar a cabeça ao som dos solinhos acelerados.
Pois é... tá parecendo uma visão bem triste, mas não é!

O Humbug é muito bom, mas é como gostar de uma nova banda. Uma amiga disse que o som é "um filhote de Arctic Monkeys com Queens of the Stone Age" (eu ri) e é bem por aí. Claro que ainda tem as letras (cada vez mais, fenomenais) do Alex. O próprio Josh afirmou que só aceitou produzir o álbum quando viu as letras, disse que eram geniais demais. Mas se você você tem a cabeça um pouco fechada, se prepare para não gostar muito do álbum.
Eu pessoalmente acredito que não poderiamos ficar esperando que eles fossem "os garotos de Sheffield" pra sempre, agora eles são os "homens do mundo". Eles não são mais adolescentes no começo de carreira e, graças a deus, se deram conta disso e resolveram não investir na antiga fórmula... Seguiram um novo caminho e o fizeram com uma qualidade que só se poderia esperar de uma grande banda.
O cd é mais pesado e mais sombrio. E quase todas as músicas, mesmo as que falam de amor ou o que quer que seja, são cinzas. De cara você vai achar todas meio parecidas, mas conforme escuta vai vendo os elementos que se destacam em cada canção.
Para mim, o maior defeito do Humbug é só ter 10 músicas... Quando acaba você tá "Ué? Cadê? Cabô?", além do mais falta uma música de efeito para fazer um gran finale.

O cd não é nem de longe o meu favorito deles, mas a qualidade é inegável.
A questão é que, ao contrário do que me aconteceu com Strokes (apesar de achar o Is this it insuperável, tenho fases onde escuto mais o Room on fire ou o First Impressions of the Earth...), acho que o novo dos macacos não me conquista a ponto de eu chegar a ter uma fase Humbug.

Acho que é um cd que vale a pena, acho que o AM não perdeu qualidade, acho que a cada vez que eu escuto gosto mais... e acho que já falei demais e você deveria parar de ler esse texto e ir escutar as músicas.
Dica da Renatinha: Além da já comentada Crying Lightning, recomendo My propeller, Pretty Visitors e minha segunda favorita do cd Cornerstone.

6 comentários:

Renatinho disse...

Eu gostei bastante do CD, não sei se é porque o meu gosto musical foi se desenvolvendo e eu já não tava nem gostando mais direito das músicas antigas do AM, lógico que não teve o mesmo impacto de quando ouvi o "Whatever..." [que pra mim é o melhor álbum deles], mas mesmo assim o álbum não é de se jogar fora, nem perto disso.
Mana, esqueceu do detalhe pra "The Fire And The Thud" que eles estragaram, imaginava uma coisa depois de ouvir a acústica e fiquei decepcionado =/
Minha preferida no álbum é a Secret Door!

blogisalosinggame disse...

Concordo com vc Renatinha!

Apesar do album ser mais devagar que os outros, a gente vê uma evlução no som deles! eles não poderiam ser eternos adolescentes felizes né?

Mirele disse...

Concordo com vc, Rê. Só achei que a bateria continua bem marcada sim, e aceitei de bom grado a troca da guitarra rapidinha por uma mais viajada.

Também concordei com o Renato, acho que meu gosto musical tbm amadureceu, o primeiro CD é meu favorito, mas acho que se eles lançassem algo assim, eu me decepcionaria um pouco.

Acho que Humbug é mais atemporal, tem boas chances de eu curtir ele daqui uns 20 anos e mostrar pros filhos. :D

Benjamin Trotter disse...

Adorei o post. bem interessante.
Humbug é o melhor album deles, não para nós; que nos acostumamos a ouvir o estilo mais adolescente deles, mas sim "musicalmente" falando.
Toda banda muda, e eu vejo os monkeys como uma "superbanda modesta", e todas as superbandas fazem um album diferente, depois se tornam superbandas. Confuso? hehe. Nas palavras de Josh Homme :

"Esse é o disco em que a banda fica esquisita, cresce, e depois segue em frente"

O que já me deixa louco para ouvir o 4°.

steh disse...

De cara também achei o cd bem homogêneo, tive que parar e escutar o CD inteiro por mais umas 3 vezes para poder diferenciar uma música da outra! Depois de tantas execuções posso dizer que estou na fase Humbug, desde que vazou só escuto ele -tenso
E ainda n vi ninguém comentando dela mas minha preferida do CD é ''Dance Little Liar'' me emociono escutando, é daquelas que coloco pra repetir e fica por hrs, daquelas que não da para escutar só uma vez.
E no final, para mim, os Monkeys fizeram bonito! RERE

fabiano disse...

eu simplesmente adorei o cd. é o melhor cd do am para mim, porque mostra um amadurecido em relaçao aos primeiros cd's. minha música preferida é "dance little liar", repito muitas vezes ela, ela é alucinante. adorei o fato de que o cd é quase todo "freak".
obs.: minha banda favorita são os AM.