terça-feira, 7 de outubro de 2008

O Sublime e o Ridículo

Cara, durante a semana eu lí duas notícias bem diferentes entre sí, mas que me provaram que, ao mesmo tempo que a música ainda tem muito a oferecer, ela também serve de veículo pra muita gente idiota.
Enquanto que uma notícia mostrava genialidade, a outra apenas mostrava prepotência e arrogância.


A primeira fala que o Weezer (ok, vcs não devem mais aguentar ler sobre eles por aqui... mas vale a pena, fazer o que!?) deverá ser citado no próximo Guinness Book não por um recorde, não por dois recordes e nem por três recordes...
O Weezer provavelmente aparecerá com 5 RECORDES!!!
Todos eles completados em apenas um dia!!!
O responsável por isso é o clipe Troublemaker, do último album da banda (cuja crítica vc pode ler clicando bem aqui), que completou as seguintes marcas:

1) A maior partida de queimada - com dois times de 50 jogadores.
2) A maior guerra de tortas - com 120 malucos.
3) A maior concentração de pessoas fazendo air guitar - com 223 criaturas.
4) A maior maratona de Guitar Hero: World Tour - durante 10 horas, 12 minutos e 54 segundos.
5) A menor bateria do mundo, que foi tocada pelo batera da banda, Pat Wilson.

O Weezer, que sempre se mostrou criativo em seus clipes (como os clássicos Buddy Holly e Keep Fishing) tem se superado nos últimos meses. Vale lembrar do clipe de Pork and Beans, que foi feito inteiramente com base nos diversos virais da Internet (e sobre o qual vc pode ler clicando aqui).

Outra coisa bacana que a banda tem feito são shows fechados, onde o público pode levar seu próprio instrumento e literalmente TOCAR com a banda... o próprio Weezer ensina os acordes das músicas antes.
A estratégia da banda é insanamente boa, tanto para se aproximar dos fãs quanto para que quem nunca se interessou escute o som de Rivers Cuomo e companhia.

Afinal, ninguém mais espera um clipe passar na MTV para assiti-lo. A Internet se tornou a melhor ferramenta para a divulgação das bandas, e o Weezer está sabendo aproveitar isso muito bem, sendo procurado tanto pelos fãs quanto pelos não-fãs.
Afinal, quem não terá a curiosidade de dar uma espiada nesse novo clipe?
(pode clicar que isso aí é um link)

Mas ao mesmo tempo que vemos que ainda é possível sim inovar no campo musical, também percebemos que algumas pessoas simplesmente pararam no tempo.
Sabe, já teve um tempo em que eu realmente admirava a Madonna. Juro!
Ela fazia boa música pop, sabia ser polêmica, ser diferente, ser inovadora...
Mas é triste saber que essa mulher se perdeu em algum momento dos anos 90.

Só durante essa semana, a cantora deu duas bolas-fora.

Primeiro se sentiu no direito de criticar a Britney Spears.
Ok, a senhorita Spears não vem sendo nenhum modelo de comportamento nos últimos anos, mas ela não foi criticada por influenciar negativamente suas fãs, ou bater em jornalistas, ou arriscar a vida da filha, ou qualquer coisa de sua longa ficha criminal.
A Madonna apenas não perdoa que a pobre senhorita Spears tenha abandonado a Cabala.
Segundo uma fonte, a participação da Britney no show da Madonna foi cancelada pq, segundo a própria Madonna, elas não estão "no mesmo nível espiritual para cantarem juntas".
Poxa vida, quanto respeito pelas escolhas dos outros, né...
Um exemplo de tolerância, sem dúvida.

Não contente com isso, agora foi a vez dela dizer em um show que a candidata a vice-presidente, Sarah Palin, está proibida de assistir seu show.
Segundo suas palavras ao povo de Nova Jersey, "Sarah Palin não pode vir para minha festa. Não é nada pessoal, mas ela não poderá vir ao show".
Madonna sempre se disse adepta ao Partido Democrata americano, tendo inclusive alternado em vários shows imagens do candidato republicano John McCain e Adolf Hitler.

Sabe, eu adoro a liberdade de expressão (coisa que aliás eu uso bastante aqui no Two Cold Fingers)...
Mas liberdade de expressão é uma coisa.
Babaquice é outra.
Falar que não vai votar nos Republicanos é uma coisa...
Comparar um sobrevivente de guerra a um dos maiores assassinos que se tem notícia é outra.
E proibir alguém de ir ao seu show apenas por não ter as mesmas convicções políticas é simplesmente ridículo, assim como criticar alguém por não ter as mesmas convicções religiosas.

Exatamente como um certo alemão fazia...

7 comentários:

matheuss disse...

meu, que bizarro esse link (o do clip). também já gostei da madonna, mas ela quer ser o 50 cente engilhado e branco então deixa ela. o weezer só se supera e ponto. vai continuar assim. bom post esse. :)

Renatinha disse...

Engraçado, eu admiro o Weezer pelo mesmo motivo que eu costumava admirar a madonna... a capacidade de reinventar e se manter no mercado. Mas desde que a madonna começou a fazer música dance, acho que ela mergulhou numa mesmice sem tamanho. Ela já não tem moral comigo por renegar as músicas que a fizeram tão famosa... Mas você sabe o que é isso né?! É um último suspiro pra tentar fazer de conta que ainda é aquela mulher polêmica dos anos 80. She should get over it.

Mar e Ana disse...

Concordo com a Re, com vc e tudo mais.


(To sem graça hoje, comentário sem graça e tudo tá sem graça, prontofalay, tsá/)

Tchelo disse...

Os EUA em crise e os meninotes disperdiçando comida... tsc tsc... Nem o Celso Portiolli era tão irresponsável...

Douglas Funny disse...

Esse tal de Weezer é criativo mesmo en... q bacana, tanto os clipes como as outras iniciativas sapekas aí...

Ah.. e pensar q eu já cantei tantos sucessos dessa velha loira... Madonna caiu... ficam enchendo a bola dela, é isso q dá...

bjoka nas cria!!

Thiago Borges disse...

Oi meu amigo, obrigado por lembrar de mim, mas estou me afastando do blog por tempo indeterminado. Ando ocupado com outras coisinhas, mas em breve penso em voltar.

Abracao!!!!!!!!

Mary West disse...

Ain tipow, super cansey da Madonna. As vezes vc tem que saber a houra de ir embora do show.