quarta-feira, 1 de outubro de 2008

A Queda de Carl Barât

E o Dirty Pretty Things que acabou!?
Loucura, né...?
Oi?
Nunca ouviu falar?
Não tem idéia do que se trata?

O Two Cold Fingers explica bem rapidinho, então...


Em 2004, o Carl Barât expulsa seu companheiro/melhor amigo Pete Doherty da banda que os dois fundaram, o Libertines. Ele chama o guitarrista Anthony Rossomando para ocupar o espaço vaziu na banda.

Em 2005, depois de perceber que Libertines não era Libertines sem o Pete (e depois de um show beeem morno e broxante aqui no Brasil, no Tim Festival), Carl resolve por um fim na banda. Nisso o baixista Jonh Hassall resolveu montar sua própria banda, a extremamente sem graça Yeti.

Ainda em 2005, Carl anuncia sua "nova" banda, com Gary Powell (ex-Libertines) na bateria, Anthony Rossomando (ex-Libertines) na guitarra e Didz Hammond (ex-Cooper Temple Clause) no baixo. A essa banda, deu o nome de Libertines 2 Dirty Pretty Things.

Em 2006 o Dirty Pretty Things lança seu primeiro álbum, Waterloo to Anywhere, que pode ser visto como um "Libertines sem coração"... mas que inexplicavelmente acaba recebendo ótimas críticas.

- inexplicavelmente não... afinal, todos os críticos britânicos estavam loucos para verem o sucesso do "lado bonzinho" do Libertines e a queda do "lado negro". Afinal, Carl Barât não agredia fotógrafos, não jogava seu próprio sangue em jornalistas e não colecionava audiências em tribunais britânicos. A divisão de "heróis" e "vilões" feita pela crítica inglesa foi a maior responsável pelas boas notas dadas a um CD inexpressivo, de uma chatisse imensa, onde se salvam umas 3 músicas. Mesmo com uma recepção desempolgada pelo público.

Agora em 2008 o Dirty Pretty Things lançou seu segundo album, o Romance at Short Notice... e menos de 5 meses depois, anuncia à revista NME que está se separando.


Carl Barât tem uma grande maldição...
Ele sempre viverá à sombra de Pete Doherty!
Quer a prova? Procure "Carl Barât" no Google Imagens e vc verá "Pesquisas relacionadas: Pete Doherty".
Procure "Pete Doherty" no Google Imagens e não terá nem sinal de seu antigo parceiro.
Mesmo tendo criado uma das mais influentes bandas dos últimos anos, mesmo tendo composto ótimas músicas, mesmo tendo saído como o herói do Libertines... Carl sabe que, mesmo que sua banda ganhanhe ótimas críticas, Pete Doherty sempre será visto como o gênio da dupla.
Quando diz que o Dirty Pretty Things está se separando para que seus integrantes possam perseguir novos projetos musicais, o que ele realmente quer dizer é que quer tentar fazer algo que o torne tão reconhecido quanto era no início dos anos 2000.

Verdade seja dita, Carl Barât e Pete Doherty se completam.
Carl nunca será tão bom quanto pode ser sem o Pete ao seu lado, e Pete nunca será tão bom quanto pode ser sem o Carl ao seu lado.
Como toda parceria musical, desde Paul McCartney e John Lennon, individualmente os dois podem até ser bons... mas juntos eles são mágicos!
Ouça Death on the Stairs e comprove.
Pura mágica.

O fim do Dirty Pretty Things reacende nos fãs uma esperança que tinha sido afastada tempos atrás.
A parceria Doherty/Barât pode ainda ser refeita.
Os "bons velhos tempos" podem voltar.

Afinal, qualquer um está à distância de um simples telefonema.

7 comentários:

Douglas Funny disse...

num conheço nada...

tá.. sei um pouco...

mas acho q vcs deveriam voltar a falar de tropiclha, lambada, salsa e merengue... assim eu posso contribuir com meus comentários!!

instantes e momentos disse...

Maneiro teu blog, gostei daqui.
Maurizio

Mary West disse...

Hahahahahaahahah lambada? Esse querido é uma figura. :D

Silêncio Faz Bem disse...

Gostei do seu blog...

Bacana...

Huuumm...

Quero polêmicas, críticas, definitivamente que você defenestre o verbo, se vira guri, te salvei nos favoritos e agora vô te enche o saco!

huashuashuas

Vc só fala de musica?

my email: vvl1230@hotmail.com

Juliana disse...

babei! =]´

Fernanda disse...

eu gosto de DPT e Yeti! E achei o primeiro cd ótimo e o segundo melhor ainda. Tá, ninguem quer saber o que eu acho, mas eu tenho que falar que exite alguem (EU rs) que acha o Carl brilhante sozinho, e que ele nao vive na sombra do Pete,pelo menos pra mim.

Mas é, agora que acabou (e babyshambles também tá na maior moleza), nao custa nada o Libertines voltar!

BJOOS..gostei do blog! Parabéns!

Marianne disse...

eu ADORAVA Libertines, nao conheco Yeti, nao gosto de Babyshambles...e ADORO(ava...=/) DPT.

Nao entendo mt de musica pra fazer uma critica!! porem nao considero os cds de DPT inexpressivos!
o som é bem parecido com Libs, assim como Babyshambles tb se parece!

gosto de quase todas as mus dos albuns, nao somente "algumas q se salvam"!!!

Uma pena Libertines ter acabado, mas Carl pode mt bem se virar sem o Pete.. e o Pete nao consegue se virar nem com ele msm(¬¬)!

=D

vou dar uma olhada no blog!
achei por acaso qd fazia uma pesquisa de "carl barat" no google. Entre Carl e Pete, achei o blog tb!! hehe