terça-feira, 26 de maio de 2009

Primoroso Top-5 do Brancatelli - 1ª Posição!!!!


Não é nada fácil ser Rob Fleming.

Para quem não sabe, Rob Fleming é o protagonista do romance Alta Fidelidade, do britânico Nick Hornby, que passa o tempo ouvindo música e fazendo suas listas Top-5 imaginárias. Coisas como "os 5 melhores filmes", "os 5 melhores singles", "os 5 melhores empregos" ou mesmo "os 5 rompimentos amorosos mais memoráveis", muitas vezes sem se importar com ordem de preferência.
Depois do lançamento da obra, os Top-5 viraram uma espécie de moda. Eram obrigatórios em sites, revistas, blogs, ou em rodinhas de bar, quando alguém teimava em se mostrar especialista em determinado assunto. Tudo feito às pressas, sem pensar muito, sem muita garantia de que aquelas escolhas continuariam sendo as mesmas meia hora depois.

O que eu tentei fazer nesse Primoroso Top-5 do Brancatelli foi criar uma lista com a qual eu sinto que vou concordar daqui meia hora, e provavelmente vou continuar concordando em alguns meses.
Mas se é fácil montar uma lista às pressas em uma mesa de bar, pensar em uma lista que continue funcionando pelas próximas semanas (e, sendo mais ambicioso, talvez até anos...), principalmente quando ela é sobre os 5 melhores álbuns de todos os tempos.

Fazer um Top-5 sério não é apenas difícil...
É completamente masoquista!!!

Mas entre mortos e feridos, ainda estamos aqui.
E sinceramente, se as 4 posições anteriores foram um parto, o primeiro lugar já era óbvio desde o início.
Aliás, esse primeiro lugar já era óbvio desde a primeira vez em que eu o escutei, anos atrás.
Todo mundo já escutou aquele CD que balançou completamente o seu mundo, que mudou toda a percepção que se tinha de música.
Então não é surpresa nenhuma que a medalha de ouro seja a posição mais fácil de se escolher...
E não é surpresa nenhuma que o álbum... não seja surpresa nenhuma.

1ª posição
Radiohead - Ok Computer


Difícil, complexo, claustofóbico, inovador e absurdamente criativo, o Ok Computer é o álbum responsável por colocar o Radiohead entre as maiores bandas do mundo.
Um álbum conceitual sobre um mundo dominado pelas máquinas, pela falta de vontade própria, pela esquizofrenia, pelo distanciamento do homem de sua própria humanidade, de seus próprios sentimentos.
A prova máxima de que o pretensioso é sim muito válido, se feito por aqueles dotados de talento e, ironicamente, humildade.

É estranho, eu sempre achei que escreveria linhas e linhas e linhas intermináveis sobre o Ok Computer...
Mas agora que eu estou aqui, vejo que, mesmo em linhas e linhas e linhas de texto, eu nunca conseguiria explicar o que esse álbum causa em mim.

Então, que rufem os tambores:

Simplesmente por ter reconstruído tudo aquilo que eu entendia por música...
A primeira posição do PRIMOROSO TOP-5 DO BRANCATELLI é do terceiro álbum do Radiohead, o Ok Computer!!!


PS: triste ter que deixar de fora dessa lista coisas como o Pet Sounds, do Beach Boys, ou o London Calling, do The Clash, mas como eu disse... bom, não é nada fácil ser Rob Fleming.

2 comentários:

Renatinha disse...

Acho que Ok Computer foi o cd que você mais me atormentou para ouvir...!

Mas é muito bom mesmo.

Thiago "Ollie Queen" Silva disse...

Cara, bem "singular" essa sua lista. Concordo com Radiohead (apesar de conhecer só algumas músicas, não necessariamente os albuns de origem) e concordo com Weezer (In the Garage é a Ode Nerd definitiva), mas...talvez porque eu curta muito o rock noventista eu teria feito menções a Smashing Pumpkins (Siamese Dream), Soundgarden (The Best Of), Nirvana (Nevermind) e Pearl Jam (Ten).


Sabe...acho que vc me inspirou "indiretamente" a pesquisar esses 5 discos e comentá-los no blog XD.

Flws.